Rádio Bom Jesus FM 104,9 MHz

A ideia da implantação de uma rádio comunitária surgiu quando o governo federal divulgou sobre a possibilidade de autorizar por intermédio do antigo Dentel ( Departamento de Telecomunicações) ligado ao Ministério das Comunicações o funcionamento de emissoras de rádio com alcance inferior a 25 wats de potência. Isso significa que a abrangência da programação desse tipo de emissora ficaria limitada a uma área pequena que em alguns casos não chegaria a cobrir o próprio município dependendo das dimensões do município.

No caso de Ribeirão Bonito um grupo de munícipes juntamente com o pároco da cidade abraçou a ideia e logo se dispôs a remeter todos os documentos exigidos pelo Ministério das Comunicações para a posterior autorização. Ribeirão Bonito foi uma das primeiras emissoras a receber a outorga para funcionamento de rádio comunitária no Estado de São Paulo.

Hoje, a rádio cumpre com o papel social a que foi determinada. A programação é variada com entretenimento, utilidade pública, programa dirigido às mulheres, informações médicas sobre saúde, entrevistas com autoridades, especialistas em temas de interesse publico, visitantes, programa Amarribo e a Comunidade, Amarribo Junior, e até a transmissão das sessões da Câmara Municipal.

A diretoria da BJ FM, após inauguração de novo prédio, estabeleceu que o seu estúdio passaria a se chamar: Estúdio Jornalista Geraldo Blota, que faleceu enquanto Conselheiro da Amarribo. Uma das maiores homenagens recebidas pelo Geraldo Blota, de acordo com seu próprio depoimento, foi cravar seu nome na emissora de sua cidade, Ribeirão Bonito.

A vida política de Ribeirão Bonito foi acompanhada pelo GB, como era carinhosamente conhecido, com muito interesse. Queria o melhor para a sua cidade. Entendia muito bem as regras políticas, pois foi vereador em São Paulo por 16 anos.

Leia Mais...

Casa do Artesão

O Projeto CASA DO ARTESÃO foi iniciado em junho de 2005, sendo uma parceria da Prefeitura Municipal de Ribeirão Bonito, com a USP Campus de São Carlos, para identificar e reunir os artesões do município. O projeto teve como coordenador o Professor Antonio Carlos Hernandes, que ofereceu treinamento técnico aos artesões, mostrou-lhes caminhos para valorizarem, exporem seus trabalhos e com isso terem uma renda a mais no orçamento familiar.

Projeto de sucesso, a Casa do Artesão se constituiu juridicamente e hoje abriga mais de 20 artesãos com variedade de trabalhos, beleza e criatividade e atualmente já serve de referencia para artesãos de outras cidades que vem visita-los e participa de feiras de artesanatos em varias cidades.

Leia Mais...

SOS Trevo

A Amarribo no início de 2005 mobilizou a população para sensibilizar as autoridades para a condições precárias que se encontravam a SP-215 e o trevo da cidade. A manifestação foi pacífica saindo do cristo redentor até o trevo. Os participantes carregaram faixas e cartazes com dizeres diversos. A passeata levou o nome de S.O.S. Trevo . No mesmo ano, membros da Amarribo estiveram no gabinete do então governador Geraldo Alckmin(PSDB) no Palácio dos Bandeirantes para tratar de alguns assuntos de interesse do município de Ribeirão Bonito. Na oportunidade um dos pedidos feitos pelos diretores da Amarribo foi justamente o recapeamento da SP-215 no trecho que liga Ribeirão Bonito à São Carlos. No mês de outubro de 2005 Alckmin esteve em visita à Ribeirão Bonito dando a boa notícia aos moradores da cidade, que no início de janeiro de 2006 o recapeamento da SP-215 bem como o trevo que dá acesso à cidade teriam início. Como o cronograma da referida obra não atendeu ao prometido, a Amarribo enviou uma carta ao então governador José Serra cobrando a promessa feita pelo seu antecessor Geraldo Alckmin. Em 21 de março último recebemos a resposta do Secretário de Relacionamentos com os Municípios Sr. Rubens E. Cury. No final de 2008 as obras do Trevo foram iniciadas e concluídas em meados de 2010.

Leia Mais...

Recuperação da Santa Casa de Ribeirão Bonito

A situação da saúde pública no Brasil é muito precária. Ela sofre dos mesmos males que outros serviços públicos, onde predominam a corrupção, má administração, conflitos de interesse e descaso. A situação da Santa Casa de Misericórdia de Ribeirão Bonito não era diferente em 2002. Foram anos de uso político da Santa Casa, onde médicos faziam procedimentos em pacientes, obedecendo apenas a lógica política da necessidade de votos nas próximas eleições. O resultado foi que a instituição não suportou essa carga, os voluntários para cuidar da provedoria desapareceram, a entidade acumulou uma dívida de cerca de R$ 250.000,00, dezenas de títulos protestados, falta de pagamento dos funcionários e dos encargos sociais.

A estrutura física da Santa Casa se deteriorou, os quartos estavam sem condições de abrigar pacientes. A Vigilância Sanitária estabeleceu um prazo para que a recuperação fosse feita, ou então a mesma seria definitivamente fechadas. Atendendo chamados da população, a Amarribo resolveu, com a ajuda de outros voluntários que nem eram membros da organização assumir a gestão da Santa Casa. Muitas reuniões foram realizadas, visando modelo ideal de administração e reformas possíveis e necessárias. Os voluntários começaram aparecer, e trabalho de reconstrução da Santa Casa teve início com o apoio da população e de empresas.

Esse exemplo demonstra que quando há vontade política, integridade e participação popular, consegue-se realizar projetos importantíssimos de interesse da comunidade. Clique aqui e veja o trabalho realizado em 2002 pela Amarribo.

Leia Mais...

Morro Bom Jesus

O Morro da Capela é o principal ponto turístico da cidade de Ribeirão Bonito. Construído pelo empresário Cesar Torrezan , nos anos 60, em terreno pertencente a Cúria (Igreja Católica) abriga a Capela de Nossa Senhora Aparecida e localiza-se no centro da cidade sendo referência visual de qualquer parte da cidade.

O morro no entanto, ficou durante muitos anos sem manutenção e já incluía inúmeros desmoronamentos comprometendo o patrimônio cultural. Na formação da Amarribo, optou-se pela restauração do morro e sua manutenção como primeiro projeto da organização. Foi essa decisão também responsável pelos caminhos que a Amarribo seguiria nos anos seguintes. Com a recusa da Prefeitura (ano de 2000) em apoiar o Projeto e os indícios fortes de corrupção, a Amarribo decidiu atuar na fiscalização da Administração Publica.

O “Morro da Capela” no entanto, continuou sendo sempre o projeto mais querido da Amarribo e foi criada, sob a coordenação do Paulo Ianhez, uma Comissão de Manutenção do Morro, que até hoje contribuem mensalmente para que o Morro esteja sempre limpo, bem cuidado, florido e principalmente tenha a sua vegetação sob acompanhamento, para evitar novos desmoronamentos. O muro caído com um desmoronamento foi reconstruído, assim como, uma das pilastras da subida do morro, com arte pintada mostrando uma das passagens da Biblia. Em projeto do cuidadoso Paulo Basque Celestino construiu uma passagem para dar acessibilidade a cadeirantes.

O povo de Ribeirão Bonito e a Amarribo tem muito orgulho do “Morro da Capela” que apesar de abrigar a capela da igreja católica, está muito acima de religião, como um patrimônio histórico cultural de Ribeirão Bonito que, na sua beleza de paz e natureza, abriga todas religiões. A Amarribo, no final de 2011, devolveu a administração do Morro Bom Jesus para a Igreja Católica, pois a entidade entendeu que após todo o trabalho de reforma e até mesmo longo período arrecadando recursos para sua manutenção, com suas contas em dia, a missão com esse projeto estava cumprida. Atulamente a Prefeitura também repassa uma pequena verba mensal para sua manutenção.

Leia Mais...

Encontro Anual dos Filhos e Amigos de Ribeirão Bonito

A Amarribo passou a promover encontros anuais de filhos e amigos de Ribeirão Bonito com o objetivo de trazer de volta para a cidade aqueles filhos que saíram para buscar oportunidades fora, e que lá deixaram parentes e amigos. Outro objetivo é atrair amigos que tem algum filho ou amigo da terra, que algum dia passou ou conheceu a história da cidade e possa assim ter uma data para reencontrar com esses amigos. Esses eventos se tornaram memoráveis e permitiram o reencontro de pessoas que jamais teriam tido essa oportunidade de outra forma. Algumas não se viam há mais de 30 anos, e viveram uma emoção muito forte do reencontro.

Os encontros acontecem normalmente na última semana de julho de cada ano, e o número de participantes têm aumentado a cada ano. O evento é coroado com um grande baile no melhor estilo, com um repertório que inicia no melhor do romantismo, e acaba com rock dos anos 50 e 60. Os primeiros bailes tiveram principalmente os amigos mais nostálgicos, mas a partir do quinto Encontro, os jovens, filhos dos amigos começaram a frequentar o baile e hoje temos um momento de grande confraternização familiar com varias gerações dançando juntos no salão.

Leia Mais...

Centro Cultural

O projeto Centro Cultural de Ribeirão Bonito foi aprovado pelo MINC em dezembro/2010, através da Lei Rouanet, no valor de 2,7 milhões de reais. É um projeto que prevê opções de lazer e cultura principalmente aos jovens da cidade que não tem opções nessas áreas. O arquiteto Roberto Zocchio Torrezan, que doou o Projeto do Centro Cultural à cidade de Ribeirão Bonito através da AMARRIBO coloca seu depoimento com emoção: “ Reconstruir o cinema da cidade de Ribeirão Bonito significará, mais do que um resgate de tempos passados, será uma rara oportunidade de revitalização urbana e de integração social. Não bastará reproduzir o espaço e o uso que nele aconteciam. Há uma urgente necessidade de atualização do programa de uso, para este equipamento público e atendimento a uma demanda numa cidade tão carente e desprovida de eventos culturais que promovem o desenvolvimento humano. Neste novo centro, haverá espaço para exposições artísticas, em área aberta e integrada com praça que fica localizada em frente ao terreno. O andar superior contará com programa de usos abrangente, com atividades multidisciplinares, podendo atender à todos os segmentos etários. O registro da memória de um lugar manifesta-se nos edifícios existentes ou nos espaços públicos. Edifícios antigos a serem restaurados, muitas vezes indicam os caminhos para sua revitalização. Nas ruínas do cinema de Ribeirão Bonito, a análise aponta para uma ação objetiva e determinada, onde os elementos a serem preservados são as paredes em tijolos maciço, laterais e a dos fundos. Sua atual formação de seis metros de altura, atende a demanda de uso para nova sala de cinema. Tira-se partido da espacialidade deste recinto, e nele se insere a nova edificação, construída de forma autônoma, sem sobrecarregar estruturalmente as paredes conservadas do projeto original. O novo projeto incorporará usos atualizados, novas tecnologias para divulgação de conhecimento e cultura, sistemas racionais de construção, e uma nova dimensão urbana para o edifício”.

Realizar um projeto como o Centro Cultural é uma ousadia, que a AMARRIBO assumiu em 2006 conjuntamente com a Câmara de Vereadores e o Prefeito, quando recebeu o terreno do antigo cinema em ruínas como Cessão de Uso por 30 anos para que fizesse a construção e a exploração nesse período.

Leia Mais...

Jogos Limpos Dentro e Fora dos Estádios

A Amarribo faz parte do Comitê Nacional de Coordenação e Mobilização do Projeto Jogos Limpos, que conta com entidades engajadas na luta contra a corrupção e o mau uso do dinheiro público.

O Comitê tem o papel de orientar as atividades propostas e convergir agendas das demais iniciativas em andamento que tratam dos jogos, tais como impactos nas áreas de educação, políticas públicas de esporte, meio ambiente, trabalho decente e cidades sustentáveis.

O projeto busca acordos com empresas, compromissos de transparência entre governantes e oferece ferramentas para ações coletivas de vigilância, monitoramento e controle social sobre os investimentos destinados para a Copa do Mundo de 2014, para a Olimpíada e a Paraolimpíada de 2016.

Saiba mais: http://www.jogoslimpos.org.br/

Leia Mais...

Fórum de Direito de Acesso a Informações Públicas

Coalizão de 25 entidades sem fins lucrativos, entre elas a Amarribo Brasil, criada em 2003, após o 1º Seminário Internacional sobre Direito de Acesso à Informações Públicas no mesmo ano. O principal objetivo era agregar organizações da sociedade civil sem vínculo partidário e pressionar o governo e a sociedade pela regulamentação do direito de acesso à informação.

O Fórum é coordenado pela Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) e mantém um site (www.informacaopublica.org.br), no qual são reunidas reportagens dos principais meios de comunicação do país sobre direito de acesso a informações públicas, além de referências sobre a legislação. Paralelamente o Fórum organiza eventos sobre Acesso à Informação e Liberdade de Expressão.

Leia Mais...

CONSOCIAL

A AMARRIBO Brasil fez parte da Comissão Organizadora Nacional da 1ª CONSOCIAL (Conferência Nacional de Transparência e Controle Social), realizada pela CGU (Controladoria-Geral da União). A Conferência teve como objetivo principal promover a transparência pública e estimular a participação da sociedade no acompanhamento e controle da gestão pública, contribuindo para um controle social mais efetivo e democrático. As propostas resultantes do processo subsidiarão a criação de um Plano Nacional sobre Transparência e Controle Social.

Leia Mais...